quarta-feira, 6 de março de 2013

Faróis... Só Jesus salva?

Há pessoas que sabem ver, perceber e viver no mundo. Creio que estas pessoas são faróis que guiam as pessoas por um caminho mais suave diante das dificuldades da vida. Certamente não sou uma destas pessoas, mas percebo pessoas que foram ou são assim.
Para mim, Borges que foi um bom escritor é um farol da literatura. Lineu um farol para a Taxonomia. Gandhi um farol para a Índia e para o mundo. Mozart um farol para a música.
Acho que estas assertivas são indiscutíveis. São clássicos que devemos conhecer, mas quem seria o nosso farol real vivo? Até conhecer alguns professores, não sei se teria um. Os ídolos da televisão ou cinema só divertem, mas o que me ensinam?
Além de meus pais, minhas mestres e orientadoras, Iracema Loiola e Ana Tozzi, ajudaram-me a me tornar quem sou, apararam muito minhas arestas. Diria que aprendi muito com os meus amigos
aprendi a viver melhor...
São tantos os amigos que estão demasiadamente distante...
Precisamos nos reconstruir e recriar tudo para não sermos esquecidos.
Com o tempo vamos perdendo a cor e nos tornamos invisíveis...
Queremos sempre tanto ter cor e não cair no esquecimento.
Os faróis podem serem visto a distância.
E se quisermos ser faróis o que faremos?
Há quem creia que estamos aqui para cumprir uma missão,
há os que creem que só viemos aqui por acaso e devemos viver.
Pois eu digo é sempre bom ter um farol, mesmo que seja tão popular como Jesus.
Pois o mais simples dos homens fala: -"Só Jesus salva".
Ah, Jesus é um dos maiores faróis.
Como pude esquecer o farol da religião.
Aquele que sempre esteve comigo e espero que continue,
pois é a memória mais viva de onde vim e o que eu sou...
Borges, creio que foi ele quem disse que a oração é herança que levamos para sempre
de nossos entes queridos.
Ele que sabia tanto falou isso... sábio farol...

Nenhum comentário:

Postar um comentário