segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Sabia sabiá!

Pobre dessa sabiá,
agora vivi cá,
ora voa pra lá,
coitada, deve esta cansada,
desde que o dia nasceu,
a pobre voa atordoada,
em busca de minhocas,
pra alimentar a filhotada,
como aguenta,
três bicos pra criar.
pobre do sabiá,
nem canta mais,
ta de pernas finas,
de tanto trabalhar,
voa pra cá e pra lá,
ah sabiá,
que o dia se vá,
e então possas descansar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário