quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Beijo

Vi

Os olhos que olham curisos aquilo que os espanta.
Sim aquilo que é novo espanta, belo ou ridículo, encanta.
Esses olhos que me mostram o mundo.
Deixou-me rubro, pois viu beijos femininos.
Ah, a culpa é dos olhos, nenhuma curiosidade.

Sim foi um espanto, não de preconceito,
mas sim de beleza.

Aquele beijo enamorado,
nunca tinha encontrado minha visão.
Atômito, ipnotizado quase parei debaixo de um carro.

Rubro duplamente rubro com o beijo,
com aquela expressão de afeto,
com o medo, da morte, da expressão do motorista.

Parei, me recompus.

Sai meio atômito,
minhas carnes tremiam de medo.
da morte ou da sorte,
de ver duas ninfas se encantando,
se enlaçando num beijo.
beijo duplamente feminino.


Nenhum comentário:

Postar um comentário