sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Orquestra

Sol brilha intensamente, a natureza está calada o só os transeuntes quebram o silêncio. Enquanto isso músicos aguardam a ordem da maestra. Então começam a afinar os instrumentos num barulho caótico. As pessoas começam então a se aglomerar, tomarem seus lugares. O tempo passa e chega a hora. A maestra sobe no pupito e explica que iremos ouvir uma música de Beethoven e uma de Ravel. Séria infla o peito e começa com aqueles acenos mágicos com a batuta de condão faz toda aquela máquina soar numa harmonia linda chega a fazer esquecer da vida e viajar na mente. É a segunda vez que desfruto desse delicioso espetáculo no campus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário