quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Curva da vida

As vezes me calo e não penso em nada. Sinto um vazio, algo congelando dentro de mim, e foram de mim como se a pele gelasse e desgelasse!
As vezes fico assim por medo. Fico sem as palavras, ações. As vezes fico mudo e então me dou conta que estou no mundo.
Travo uma luta com a minha existência que acredita ser longa, mas é tão curta, não tem a meia vida de um grama de urânio.
E então tenho tantos caminhos para me orientar que acabo desorientado, pois as escolhas muitas vezes provoca em nós doença mental pior que doença física.
Ansiedade. que rima com vaidade, mas esta é a afirmação em excesso!
As vezes me sinto um inútil, as vezes não e assim vou dobrando a curva da vida.

2 comentários:

  1. Adorei. Mas não se preocupe, não está sozinho, eu me sinto assim. Ainda mais nessa fase pós-doutorado... só piorou, sinto lhe dizer! hehehe

    ResponderExcluir