sábado, 26 de fevereiro de 2011

Respira

Quando o sol frouxo no céu
parte para o poente,
uma brisa quente,
sopra do poente
e refresca a alma,
o corpo pede calma,
infla o peito, respira,
sente o aroma do mundo,
o aroma da vida,
quando as cores
das flores
te atraem a atenção,
quando a vida parece
última,
eterna seja a música,
a poesia, para que
possas refrigerares
o espírito,
o corpo envelhece,
a matéria quer renovar,
nessa vida breve,
finita
que nos resta senão viver,
sofrer,
crer e amar,
quando a brisa
depois do meio dia soprar,
quando de barriga cheia
estiver,
respira,
olha as flores,
sente o aroma
da vida
e agradece,
pois pode ser o último momento!

Nenhum comentário:

Postar um comentário