quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Dor

O mundo não gira ao meu redor,
tenho que ter paciência senão viro pó,
já estou cansado, do dia ensolarado,
da garganta doida,
com a cabeça cheia,
com as pernas cansadas,
em minha cara está estampada
o cansaço, o tempo parece se arrastar,
as coisas não se resolvem,
parece que estou nadando contra corrente,
mas tudo vai passar,
esse dia de fevereiro
vinte e três de fevereiro,
e mais parece um dia de meio de ano,
há algo tão carregado,
minha mente anda cansada,
minha vida atribulada,
mas qual o ser humano não é assim,
minha garganta irritada,
minha cabeça carregada,
tudo vai passar,
como brisa no fogo,
que faz arder o calor,
que provoca dor,
mas logo passa,
passa como ondas que quebram
e aparam imagens na areia,
nem o canto de sereia me encanta
quando estou cansado,
e finalmente digo vai
dia,
saia uma poesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário