sábado, 22 de junho de 2013

Saudades

Que saudades imensa
me tomou ao acordar.
Saudades do cheiro do café
prontinho na mesa.
Da broa de milho quentinha,
da bolacha dentro do café com leite,
das rizadas da manhã,
do cheiro da chuva
molhando o barro seco,
do grito do peixeiro,
do barulho colorido
de poeira dos caminhões,
dos muitos opas,
do barulho da vassoura
riscando e limpando os terreiros
dos gritos de mamãe.
Saudades, da infância
e quem não tem boas
memórias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário