segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Textura da noite

O silêncio da noite.
O silêncio das luzes
Que alumiam ou sinalizam
Rotas, olhares...
Noite vazia, às vezes fria
As vezes quente e triste.
Chiam as folhas dos coqueiros,
Flores de Avenrroa no chão,
Um fruto ou outro no chão frio e escuro da noite.
Areia fina como o escuro da noite.
E inebriado de sono
Durmo tocando a textura macia e escura da noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário