quarta-feira, 3 de abril de 2013

Desconhecidas

Nesta vida, neste mundo e nesta existência há mais coisas desconhecidas que conhecidas.
Conhecemos as coisas em partes muitas vezes simplesmente porque apenas nos acostumamos com elas. Passamos nossa existência sem se atentar para as belezas e a forças que existe no mundo. Somos tão subjetivos que nos atentamos apenas para o nosso universo, a aquilo que nos convém. 
E me pego surpreso com as coisas pequenas desconhecidas, pois são estas pequenas revelações que me fazem ver o mundo com maior amplitude. Aprendo muito com sensações intensas como dor e alegria. Nem sempre controlamos nossos sentimentos, nossos desejos e acabamos ocultando toda a beleza que há na existência.
Quando aprenderemos a ver essas coisas? Quando refletiremos sobre as coisas que lemos no mundo ou nos livros? Talvez nunca, talvez sejamos para sempre ignorantes. Talvez tenhamos ambições de ficar rico vendendo peixe, sendo mais esperto que os outros.
Talvez passemos a vida olhando para o que não temos.
Estas reflexões cortam na nossa própria carne. Até quando seremos hipócritas?
Até quando vamos crer numa situação perfeita?
Não sei, e por isso fico divagando e me esqueço de viver a realidade.
E me questiono quanto sou superficial...E tenho tanto medo desta superficialidade... E não vivo o presente.
Bom, tenho que me ater aos meus sentidos para ver as coisas mesmo que superficiais como sou.
Que as coisas desconhecidas e reveladas cada dia me façam alegre quem sabe feliz...
Tudo é tão efêmero... e parece tão eterno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário