domingo, 25 de setembro de 2011

Ilusão



Sou quem sou.
Sou o que me fiz,
tudo que absorvi,
tudo que discerni,
tudo que escolhi.
Agora aqui estou,
preso aos meus objetivos,
preso ao meu mundo,
não creio que seja
uma prisão ruim
a que escolhi,
escolhi o meu trabalho,
escolhi o que queria aprender,
no entanto muito do que sou,
não foi por mim escolhido,
mas muito do que sou foi pelo mundo
pregado.
Sou quem sou,
e tudo que fiz me tornou assim,
atento a vida,
humano, as vezes doce,
as vezes ácido,
ou simplesmente as vezes
não sou.
As vezes penso como poderia
ser e não ser,
mas não fugo
a vida,
não sei como me fiz quem sou,
só vivi.
Escolho o que busco,
mas as vezes sou
preso ao meu querer,
pois ser não é fácil.
Preciso arrumar meu quarto,
preciso organizar meu ser,
não quero ser
um ser que existe
só por existir.
Talvez quando
entender a vida,
conheça
a felicidade plena,
talvez seja o fim,
mas pelo menos
que o seja,
que o viva mesmo
que seja ilusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário