quarta-feira, 4 de março de 2015

Vir a ver

Tempos que aprender a observar,
Muitas vezes o óbvio está a nossa frente e não conseguimos ver.
A aurora, o por do sol, a noite estrelada,
Flores nos jardins,
Um transeunte feliz,
Uma coisa colossal...
É certo que prestamos mais atenção no extraordinário 
E não vemos o que muitas vezes está oculto em seu tamanho.

Pare e olhe em sua volta!
O que consegue ver?
Eu vejo sementes, folhas secas,
Mas vejo mais que isso
Vejo formas, vejo cores, vejo características
Que me permitem reconhecer seus parentais.

É fácil ver quando se está disposto.

É fácil ver as coisas boas da vida
Basta lista-las,
Infelizmente elencamos as coisas ruins,
As coisas que falharam...

Costumamos reclamar
E fazemos isso com destreza.

Vemos quase sempre meio copo vazio e não meio copo cheio.

Não sei o que poderia dizer a ti, leitor...

Só digo, aprenda a observar o mundo ao teu lado.

Coisas extraordinárias qualquer um pode ver.

Dito isto aprenda a ver as sutilezas
muitas vezes guardadas nas coisas pequenas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário