domingo, 8 de fevereiro de 2015

Arde esperança

Fevereiro todo que queremos
É uma tarde de braseiro,
Tardes crepusculares,
Nos anima menos que tardes nubladas.
Nós do Sertão,
Precisamos de chuva,
Para da terra colher o pão...
E Fevereiro passa oculto,
Onde anda a chuva?

Nenhum comentário:

Postar um comentário