terça-feira, 26 de agosto de 2014

Cedo da tarde

É cedo,
Cedo da tarde,
Esta hora em que o sol arde,
Os galos canta,
O periquito corruchia,
Um leve cochilo,
Entre o sonho e as memórias
Assim me percebo,
As ervas secam,
As árvores se despedem de suas folhas,
E a tarde que entardece,
Entardece, mas não envelhece,
Como envelhecemos,
É forte e vigorosa,
Enquanto isso enchemos de memórias,
E partimos para o fim,
Fim de tarde,
Fim da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário