segunda-feira, 6 de setembro de 2010

À tarde

Estava impaciente, pois passara o dia todo enfurnado em meu quarto. O sol brilhou o dia todo, mas não foi um dia quente. Essa impaciência me faz pegar a bike e sair pra ver o mundo, a tarde.
Sai bem devagar e fui andando vendo as casas, as ruas, cruzando os bairros. Assim consegui me livrar do incomodo. Passei por praças, e perto da fazenda onde contemplei o por do sol ao sabor dulcíssimo de amoras. Minha língua chegou a ficar roxa. Hum que doce tarde. Bem logo começou a ventar um vento frio e ficou nublado.
Assim foi o fim do dia.


A tarde veio e se foi,
a tarde veio vermelha,
depois ficou azul,
azul marinho,
e então as estrelas apareceram.
a tarde se foi,
fria e solitária,


Nenhum comentário:

Postar um comentário