domingo, 16 de maio de 2010

ao sabor do pensamento

O som suave que ouço acalma minha alma. Já passa da meia noite e tenho sono, mas ainda insisto em permanecer acordado. Hoje é madrugada de domingo, mês de maio de 2010.
Quantas noites de sábado saia de casa para descançar minha mente conversando com os amigos, mas na verdade eu não conseguia, pois estava obsecado por um sonho passar no vestibular.
Mas esse tempo passou, a graduação e mestrado também passaram, já fazem quase 10 anos que sai de casa numa viagem em busca de conhecimento, deixei meus pais, conhecidos e amigos meus queridos por uma busca que não sei muito bem explicar, mas sedento por tal objetivo eu busco nos livros, nas frases, nas palavras a essência para a vida. Muitas vezes mesmo não encontro resposta. Mas confesso que vejo no mundo que habito muitas evidências, por exemplo essa máquina que estou usando, essa rede, são produtos produzidos pelo homem. Cada pequeno conhecimento que adicinamos é uma gota num oceano, mas que quando somado vemos um resultado maravilhoso que e a cultura humana que está por toda parte, modificando a natureza e sua própria concepção.
Todos os dias me deparo com os problemas vividos pela humanidade, às vezes parece se multiplicar, de cunho físico, moral, político ou social. Estamos todos envolvidos tentando resolver estes problemas e consumimos nossas vidas, nossas noites e madrugadas de domingo.
Valerá a pena? Creio que sim, pois acho que dias melhores virão para as novas gerações, pois quantas gerações não foram consumidas para vivermos como vivemos hoje?
Tenho certeza que foram infinitas. Será que estamos perto do fim? Eis um mistério que quero que fique oculto por minha exigência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário