sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Sofre sertão

O calor,
A aridez do nosso sertão,
De certo acho muito lindo,
Mas sei que é muito triste,
Ver tudo literalmente reduzido a cinzas,
Ver o sol arder e torrar o que resta de vida,
Garranchos intrincados, secos,
Cactos verde-desbotado,
Espinhos torrados,
Cinco anos de seca!
Até os idosos estão desiludidos,
Sem crença na chuva,
Nunca, nunca tinha visto,
Meu pai falar essas coisas...
Nossas fruteiras torradas,
Nenhum bicho além do cão, gato e louro,
A tarde se vai tão triste,
E a noite totalmente estrelada, parece lacrimejar...
Ah!!! Cadê a chuva do nosso sertão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário