quarta-feira, 6 de julho de 2016

A beleza das palavras

O mundo se torna mais interessante quando conseguimos compreendê-lo.
Essa compreensão se dar de maneiras muito diversas. Muitas vezes depende da perspectiva como se quer compreender. Especificamente no meu caso, além das experimentações dos sentidos, foram as palavras que me arrebataram completamente. Mesmo desconhecendo seu significado fui atraído pela sonoridade, pela organização das letras... ou talvez não foi nada disso.
O que sempre me fascinou foi saber o que significa uma palavra e na maior parte das vezes o significado está associado a sua origem. Imaginemos que através das várias línguas no mundo há palavras para todas as coisas, objetos, estruturas, situações, meios... Absolutamente tudo pode ser verbalizado, no entanto precisamos do domínio de tantas línguas para podermos sorrir maravilhados.
A mim me fazem feliz o grego e o latim, principalmente o latim língua mãe do português... E como nosso português tá mais para brasileiro mesmo temos ainda lindas palavras de origem tupi, africanas... e tantas outras que desconheço, até mesmo o inglês. E cada dia me surpreendo com as palavras que encontro muitas vezes peneiradas em textos que muitas vezes não compreendo tudo, mas filtro ao menos palavras que dão significado a minha vida. Posso verbalizar... pessoas criaram-na e poderei reproduzi-las para explicar o mundo ou melhor entendê-lo.
Hoje entrei em êxtase ao compreender a palavra Cephalotes. Essa palavra trata-se de um gênero de formiga que tem a cabeça achatada e numa espécie, plana e orbicular. a formiga usa a cabeça para tampar o ninho e as operárias só conseguem entrar se tocarem na cabeça da maneira e frequência correta como se fosse o tímpano. Que genial essa palavra grega Cephalo=cabeça e otes=ouvido ou seja cabeça com função de ouvido.
Passei o dia imaginado como foi genial esse biólogo que descreveu esse gênero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário