terça-feira, 24 de junho de 2014

Todo silêncio!

Suave como uma flor desabrocha de seu botão,
Desabrocha a manhã, embalada pelo som da chuva,
Aos poucos surge a luz e o dia se revela,
Terno e sonolento, sob o alento da chuva,
As aves sequer saíram de seus ninhos,
E a chuva que cessou, voltou e cessou
Por toda a manhã que se desfecha...
Bom dia! Anuncia a rádio,
Nada de corrupção assunto hoje é o brilho da seleção.
E o dia vai se revelando,
Todo mundo dormindo,
Descansando...
A rua é toda silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário