terça-feira, 8 de agosto de 2017

Poesia do bem amor

Pela manhã quando ti vejo,
Ai que vontade de te roubar um beijo,
É como raio de luz primeiro e manhã toda orvalhada,
Que refrata nas gotas do sereno,
Essa luz dourada do sol nascendo,
E enche tudo de paz e alegria
Feito pássaro cantando na pradaria,
Um canto alto, belo e estridente,
Que me deixa todo contente,
Só em poder te contemplar,
feito noite de luar,
Poder assim estar,
Presente, pelo menos em mente.
A descobrir como é amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário