quinta-feira, 8 de junho de 2017

Mais

Olhar o mar,
O que sinto dentro de mim?
Sinto um medo do finito.
Neste momento gostaria de um abraço,
Um afago...
Vejo uma fotografia,
Busco na memória esse abraço,
Como são passageiros os momentos,
Parecem infinitos,
É como olhar para a linha do horizonte,
Infinita e nunca alcançada.
Ah!
Viver...
Hoje parece que sinto mais saudades.

Um comentário: