quarta-feira, 20 de julho de 2016

Renovar

No mundo há belezas inefáveis a um leigo contemplador, como sou.
A beleza é.
Independente de tudo.
Ela está  por ai aos olhos de quem procura,
Aos olhos de quem conhece...
E muitas vezes precisa ser revelada...
Algumas pessoas tem essa extensão do corpo, porque não da alma.
Somos tomados ao ouvir Aria (Bach),
Mesmo desconhecendo tudo sobre músicas, notas, instrumentos, todavia somos tomados de uma catarse estética.
Ou não há quem se impressione com uma um quadro de Gogh, noite estrelada, por exemplo.

Somos além da cultura, muito além...
A beleza nos arrebata simplesmente.
Certamente tratam-se de pessoas poéticas...
Doce como Cora Coralina...
Ou como avós que aprenderam a cultivar flores
Só para serem cercadas de beleza...
Ou para não se afogarem na solidão,
Ou não veem porque percebem a beleza e o encanto que há em viver
Que constitui a vida...

Lá fora o sol brilha intenso,
Viridescentes as folhas dançam com o vento,
E a tarde se vai
Com o tempo,
Levando a nossa vida,
E a gente a todo instante se renovando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário