segunda-feira, 27 de abril de 2015

Ia

No silêncio da noite solitária
Até o latir de um cão serve de companhia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário