quinta-feira, 30 de abril de 2015

Desprender

Palavras faladas,
Sons, cantos,
Canto do grilo,
Absolutamente tudo
Se faz sentido,
E compreendo um pouco do mundo,
Das coisas da vida,
Do tudo e do nada,
Meu juízo,
Sintético ou analítico.

Hoje vi uma folha se desprender do ramo
E planou até o chão...
Não seria assim a vida?

A gente que norteia
Nossa vida e nosso viver,

O tempo nos torna oculto de tudo,
E vamos costurando
O sentido de nossa existência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário