domingo, 29 de março de 2015

Noctuno

Não quero roque, clássica, forró ou pagode e nem samba,
Quero o silêncio da noite,
Quem dera um vento de acoite,
Depois de mais um dia,
Mais não o melhor dia,
Que eu conceba algo como uma poesia,
Com rima e direção,
Que exprima minhas sensações
Ou essa sensação de silêncio,
Aquilo que é grande
Que esta acontecendo,
Neste instante...
Grilos cantando,
Sapos coaxando,
Sons noturnos,
Vida noturna,
Nada mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário