segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Sutilmente II

Às vezes, as coisas mais maravilhosas acontecem em nossa vida inesperadamente.
E certamente não estamos preparados para receber tamanhas dádivas.
Simplesmente não estamos maduros o suficiente essas graças se vão.
A oportunidade perdida vira coisa vivida e como a palavra falada não tem volta.

Bom, várias coisas vieram e partiram, dessas coisas boas...
Mas confesso que a última vez que aconteceu, foi simplesmente maravilhoso.
Quando percebi o que tinha acontecido em minha vida,
Quando percebi que aquilo que mal começara acabara.
Perdi meu chão e minha razão, fiz o inesperado, fiz o meu possível,
Mas não foi o bastante.

Fiquei triste, mas cresci como nunca tinha acontecido em minha vida.
Juntei os meus pedaços e simplesmente me reconstruí.
Hoje estou muito bem...

Percebi quanto há beleza no céu e no mar, na noite e no dia,
Como é doce as frutas,
Como é agradável a poesia...

Eu sinto a presença da paixão como uma brisa no verão,
Agradável, suave e frouxa...

Cada amanhecer é impar,
Cada amanhecer é um novo dia.

Quem sabe não nos encontremos novamente.

http://www.youtube.com/watch?v=5cwhdtT4WZY


Nenhum comentário:

Postar um comentário