segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Amo o que não tenho

Amo o que  não tenho.

Suspeito que tudo que nos é dado é emprestado,
Logo de alguma forma nos é tomado.

Tudo é incerto nesta existência.

Algo que vem fácil
Dissolve-se fácil.

Amo o que não tenho.

Tudo que me é impossível
como caminhar na lua,
Ou caminhar descalço sobre as águas.

Sou feliz se estou bem em qualquer lugar,
Sou infeliz se estou mal em qualquer lugar.

Quem dera entendesse Cristo ou Buda,
Mas só ouvimos nosso coração.

Somos pura emoção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário