sábado, 27 de setembro de 2014

Sábado sem Por do sol

O dia nasce ensolarado,
E seus raios aquecem
As plantas, as ruas e os cantos das camas
Daqueles que descansam da semana,
Mas logo que a manhã vai passando,
As nuvens e a chuva chegam
E se derramam durante a tarde,
E a chuva chove,
E a tarde entardece,
Quando a chuva da trégua,
Cantam alegre as aves,
Patativas, Bem-ti-vis, Sairicas,
E o cão late na esquina.
E a chuva continua chovendo,
Hoje não veremos o por do sol do sábado...
Mesmo aqui,
Que dia especial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário