sexta-feira, 11 de julho de 2014

Passagem do que foi ao que virá

A noite profunda
Que se vai,
Que se entrega na madrugada de um novo dia,
A lua cheia de julho,
A brisa fria do novo dia,
Que acabou de surgir,
O agora que torna-se ontem.
Sono e ressono na madrugada.
A lua continua cheia,
Amanhã que o sol surgirá
E revelará toda a graça
De um grande criador.

Ah, este criador...
Sua existência
É a nossa última esperança,
Porque seguimos
Sempre em frente em direção ao infinito,
E ao pó nosso castelo voltará.

A madrugada embrionária...
Nossas impressões
Pálidas, vivas
Existentes.

Um comentário:

  1. O passado faz parte do que hoje somos,
    O futuro é o que buscamos ser,
    Recordações e lembranças são tesouros construídos,
    As esperanças e utopias são combustíveis para continuar seguindo ...

    ResponderExcluir