quarta-feira, 16 de julho de 2014

Lua infinita

A lua cheia encheu a vastidão da noite,
Encheu o mar de brilho,
Encheu os campos de formas turvas,
Pintou a areia da praia de branco.
Então veio uma nuvem e a apagou,
E sua água derramou,
E partiu.
E enquanto a água escorria,
E enquanto o espelho da água se formou,
A lua se multiplicou,
Foram milhares de luas,
Luas grandes,
Luas pequenas...
Luas de luz.
A lua é eterna,
E nossas vidas passageiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário