sábado, 19 de julho de 2014

Adeus a Rubem Alves


A tarde vai caindo,
A tarde vai se despedindo,
Lentamente, lentamente...
O sol desaparece no poente,
E com ele a luz,
A noite vem chegando vem devagar,
Essa tarde agradável de brisa fresca.
Hoje, a tarde parte, o dia parte,
E com o dia parte o último suspiro
De quem tanto amou e respirou,
Rubem Alves.
Eis que hoje foi último dia
Que alumiou sua visão,
Último afago solar,
Aquele que se dedicou
A tornar belo o mundo
Através das palavras,
Educador e destro escritor,
Partiu bem devagar,
Da porta do céu aguarda João Ubaldo...
Este dia será o último de um grande homem,
Este ano o último de grandes homens...
E nos temos que darmos continuidade a vida
E ao mundo.
O sol nascerá amanhã,
E depois de amanhã,
Até que tenhamos o último suspiro...
E assim seguirão as gerações!
E teremos a oportunidade de relembrar
Essa que é a nossa era,
A era que viveu o grande Rubem Alves,
Sobe para o céu dando Adeus,
Adeus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário