sexta-feira, 4 de abril de 2014

Aprendendo com a reflexão

O que entendo do mundo?
Que me dizem o canto das aves e das cigarras?
O que eu vejo no horizonte quando o sol desponta?
O mundo são as coisas, os seres, tudo aquilo com que me relaciono,
Mas o mundo é muito mais que isso, o mundo está para além do meu ser.
O mundo é construído entre mim e aquilo que se me aparece,
Aquilo que o torna belo, aquilo que me espanta que me encanta.
Há um vasto mundo além de mim.

O canto das aves e das cigarras soa-me misterioso,
Muito mais além do que se pensa a biologia.
A minha relação com as aves e as cigarras é muito mais além
Que o científico,
Quando as aves e as cigarras cantam
É como se a natureza falassem a mim.
Estes seres que cantam e o fazem com destreza,
Com tamanha destreza que além de encantar o que almejam,
Encantam-me profundamente, o canto do roxinó e da patativa...

Ah, quanta beleza no horizonte que se me revela,
Sou parte da natureza que aprendeu a reagir e a construir,
Mas que muitas vezes a relação que se dar entre mim e o outro
É tão complexa que só Deus para mediar...


"Agora vejo em partes, mas então veremos face a face" Paulo de Tarço

Nenhum comentário:

Postar um comentário