segunda-feira, 10 de junho de 2013

Lembrar de ti

Quantas coisas me lembram de ti,
e nem são grandes coisas,
pequenos gestos, cuidados e carinhos.
Sinto muita falta.
A roupa desbotada,
a luz do sol radiante,
o som da chuva tristonho.
Com quantas coisas na vida
não sei lhe dar, ainda.
E quando cai a manhã
e quando cai a noite,
no auge de minha solidão,
me angustia a vida,
e respiro tristeza...
Quantas coisas me fazem lembrar de ti.
E um dos demorados esquecimentos
não querem adormecer em mim.
Não querem anoitecer ainda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário