sexta-feira, 10 de maio de 2013

Poison

Por que creio ser algo quando não sou nada?
Creio ser o sol na escuridão,
A chuva na aridez,
O vento diante do calor.
Penso ser agradável,
ter bom gosto.
Será que é isso mesmo?
Não sei fazer nada apenas escolher e optar.
Quando acordo escolho a roupa que vou vestir,
nem me preocupo como vou vestir.
Escolho perfume que vou usar.
Mas isto não me faz uma pessoa original.
Veste-se e usa-se do melhor perfume quando se pode pagar.
As vezes sentimos um leve ou grande orgulho em poder escolher e poder pagar.
Cremos brilhar mais que os outros.
Há aqueles que sentem prazer em corrigir,
e aqueles que odeiam serem corrigidos.
As vezes palavras em vão, sutis correções é chover no molhado.
Penso ser agradável,
enquanto estou sento desagradável.

O correto é...
Sinto vontade de dizer... Foda-se.
Por que sei que seu intuito não me corrigir,
mas se sentir superior...
Se quiser corrigir os outros seja apenas sutil,
Não traumatize.

Mas assim somos nós,
adoramos o sabor de veneno na boca
e vermos a vítima estribuchar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário