sábado, 11 de maio de 2013

Encontrar

Calçadas, caminhos e trilhas vazias.
Árvores, ervas e flores vivas.
Uma fonte, um riacho frescos.
Fins de tardes.
Caminho entre estes lugares
e nestes tempos.
e termino a tarde no lago,
sob as luz frias florescentes.
A noite cai limpa
onde flutuam as estrelas,
minha mente vaga...
Quem sou?
Um pequeno ser perdido
na galáxia que acha que tem
um lar, que tem coisas...
Ledo engano,
não tenho nada,
e não estou preso a nada,
a qualquer momento posso
desprender da vida
e as tardes e os lugares
continuarão além de mim.
Ao menos me delicio
lendo Borges,
que me faz sentir
mais vontade de caminhar
e continuar seguindo.
Tarde após tarde.


Nenhum comentário:

Postar um comentário