segunda-feira, 4 de março de 2013

Dissolver a alma

Segunda-feira depois de um longo dia de luta a tarde cai. 
É uma das lindas tardes que já vi. 
A brisa sopra frouxa e fresca.
Os eucaliptos faz sombra nas calçadas.
Saio para caminhar e vejo o lago Paranoá
Que está tão calmo. Suas águas
Mais parecem um grande espelho.
O céu estava tão azul com umas
Nuvens perdidas.
Os aviões se perdem em tamanha imensidão.
Aves voam de volta para seus pombeiros,
Voam um voo rápido e ágil.
É tão imensa a tarde
E tudo que ela alumia.
É tão pequeno meu ser,
São tão pequenos meus sonhos
Que se dissolvem nesta tarde tão bela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário