sábado, 17 de novembro de 2012

Quase meia noite

É noite,
noite de sábado.
Tudo é silêncio,
tudo é escuro.
O eco do  mundo,
o silêncio surdo da noite.
O vazio em meus pensamentos.
O tempo...o presente,
memórias do passado,
perspectivas do futuro...
O silêncio solitário da noite.
O vento passa,
a vida passa,
mais nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário