sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Que pesco a tarde?


Quando cai a tarde,
e junto a ela o crepúsculo.
O lago espelhado
ou ondulado abriga
peixes e pescadores.
Enquanto o sol vai partindo,
a brisa soprando
e a vida dirimindo.
Passos, pesca e olhar perdido.
Remo, riso, vôo.
A vida vai seguindo.

As pessoas se refugiam
no lago
que abraça a todos os olhares...
Um ou outro peixe saem da água,
quase nada.
Caminho, vejo as plantas,
o lago,
casa e as pessoas,
as vezes revejo,
ou não.
E a vida segue,
e as tardes seguem
no lago
e a vida continua,
partindo,
dirimindo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário