quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Passageiro

Passageiro,
Acordo, saio do mundo dos sonhos, subjetivo e volto ao mundo real.
Mais um dia, mais uma batalha.
Cedo penso viajar o mundo sem sair de casa.
Analiso rapidamente nas manchetes e creio saber sobre o que aconteceu no mundo ontem.
Sei que é um ledo engano, mas ao menos não sou totalmente aleio ao todo.
O terá acontecido com meus pais lá no nordeste ontem, ou com os meus amigos pelo dentro e fora do Brasil.
Meu mundo ultimamente parece tão pequeno, nunca tive tanta certeza.
Nunca me senti tão pequeno e alheio ao mundo.
Vivo no meu mundinho e tento construí-lo cada vez mais forte e assim, quiçá eu posso conversar com outras pessoas e seus mundinhos.
O mundo anda tão veloz em sabedoria.
Outro dia fiquei espantado quando um garoto, ao usar um objeto para caminhar usou o substantivo "simulador de caminhada" que fiquei rente com o chão.
Não estou perdendo muito rápido este mundo, como me apropriar de algo que não conheço...
Apesar de tanto tentar me informar, sinto-me mais e mais ignorante.
Ler os clássicos será minha salvação...
Mas pra que tudo isso se sou só um passageiro?
Amanhã nada que é meu me pertencerá...
A vida é visceral, mas vale ser vivida que jamais ter existido...
Sejamos então esse passageiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário