quarta-feira, 18 de julho de 2012

Serrinha do Canto

No mundo há um lugar muito peculiar.
Um lugar que achava que era o centro do universo.
Aquele foi o meu universo por quanto tempo, não sabia mesmo o quanto era peculiar.


Ah, tanta coisa mudou desde que parti de lá.


Tenho tantas memórias daquele lugar.

Memórias que nunca mais poderei guardar.
Lembranças das cocheiras do curral,
dos tanques de lavar roupas,
dos açudes, dos cajueiros, da mata seca,
dos lajeiros.


São lembranças de minha infância e adolescência.


Naquele tempo haviam pessoas
tão maravilhosas, mas que hoje
são apenas personagens de minha memória
ou dormem eternamente.

Recentemente estive lá, e vi os ossos secos do cão
que tanto me seguiu nas voltas no mato.

Vi na face das pessoas a marca do tempo.
Parece que o tempo havia parado...

A vida precisa sempre se renovar...
Porque memórias são sempre sombras
do passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário