quarta-feira, 18 de abril de 2012

Nunca mais

A madrugada fria foi despertada
pelo canto do bem-ti-vi.
Aurora tingiu o céu de encarnado.
Quantas manhãs não vi o dia
se abrir no céu de Campinas,
agora nunca mais.
Verei outras manhãs,
outras madrugadas,
em outros céus,
aqui nunca mais.
Não ouvirei o cão latir,
o carro a aquecer o motor,
aqui nunca mais.
Amei,
muitos dias fui feliz
aqui,
agora não mais estarei aqui...

Nenhum comentário:

Postar um comentário