terça-feira, 20 de março de 2012

Manhã da vida

O dia nasce antes do sol aparecer.
Muitas flores desabrocham
anunciando sua chegada
e abelhas voam visitando
estas flores contentes
por existir e porque o dia vai nascer.
O galo é o primeiro ser
a anunciar o novo dia
com seu canto majestoso
desperta a natureza.
Na natureza tudo é tão simples.
Mas nós humanos
que somos tão complexos.
Em cada um de nós há uma variação de humor
muito diversa.
Cada um de nós é um universo desconhecidos como o que acontecerá no dia.
E cada dia é diferente.
Acordamos em diferentes
estados de existência psicológica.
Dias acordamos tristes, outros felizes.
Há dias que não temos vontade
de abrir os olhos e nem nos levantar.
Há dias que pulamos da cama
radiantes.
Somos como as estações do ano
em constantes mudanças.
Estas mudanças de estado refletem
nossos crescimentos que muitas vezes
nos trazem angústias
diante da vida.
Novas lutas nos metem medo,
mas muito  nos ensina.
Não podemos viver
na mesmice sempre,
temos que mudar
para evoluirmos.
É preciso entender
que tudo passa
que as passagens são necessárias
para o crescimento da vida.
O galo anuncia o dia feliz,
mesmo sabendo que
pode não chegar a noite.
As flores desabrocham
mesmo sem a certeza de serem
polinizadas
e as abelhas precisam de mel.
Eles não precisam pensar
no que vai dar ou não certo
e por que nós temos
que pensar?
e não nos fazemos
natureza também.
Logo virá o outono
e viva ao outono
logo que passa a transição
haverá bonança...
Ao menos temos
esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário