quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Suave

A manhã nasceu tão suave,
ouço de longe o som das
ondas do mar quebrarem-se
na praia.
Pela janela vejo no jardim
uma pequena roseira
com seis rosas brancas
e sob a roseira
pétalas perfumam o chão,
grama coberta de pétalas,
virgens pétalas.
Do outro lado da rua
a ixora está tão encarnada,
me acena,
ou será o vento que a balança?
Apesar da brisa faz um calor
e a manhã segue
encantada com as ondas
da praia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário