segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A chuva da manhã

Na doce manhã de chuva,
nem deixou sol apareceu.
Durante todo esse período,
a chuva soprava sua brisa 
e cantava, se deitava sobre os tetos,
sobre folhas e sobre as ruas.
Suas águas lavam as calçadas
e as ruas.

A doce chuva da manhã
fez toda a natureza calar
para ouvi-la cantar.

Na natureza há um respeito,
quando a chuva fala
todos se calam para
escuta-la.

Nenhum comentário:

Postar um comentário