quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O mundo através da janela

Através de minha janela posso ver o céu, o sol, as estrelas, as plantas, as árvores, os carros.
Através de minha janela posso ouvir o som dos carros, o passar do vento entre os galhos das árvores, posso ouvir o canto das aves, dos sabiás, sanhaçus, cambacicas, bem ti vis e cambacicas.
Através de minha janela posso sentir o perfume da magnólia que fica do outro lado da rua.
É através da janela que contemplo meu jardim, as folhas secas espalhadas pelo chão, que vejo a dicorisandra crescer e vibro pra que cresça mais e mais, olho a beleza das samambaias, sem os livros de botânica do Marcelinho, como fazem falta, não dar para consultar o nome dela, vibro pelas Petiverias, pela palmatória que está enorme, pela triplaris e pela alamanda, por fim pela acacia que está tão deprimida. É fim de estação algumas plantas ficam deprimidas, minha acácia está perdendo todas as folhas.
Através da janela contemplo a chuva, adoro contemplar a chuva, ainda mais se é da minha janela, fico tão feliz quanto a Dichorisandra, a Petiveria, a Opuntia, a Allamanda, A samambaia, a Triplaris e a Acacia. Fico feliz em ver os pingos caírem, sem desfazerem nas folhas, no chão e se refazerem em água correndo pelo chão, gosto de ver os cordões de água que caem das biqueiras, tão lindos, transparentes.
Sem dair de casa, através da minha janela eu vejo o mundo e a partir destas imagens construo o meu mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário