quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Desejo




Há algo em nós ser que nos leva a querer o que não temos. Algo que imaginamos que ao possuímos nos fará mais feliz, como dizia Spinosa algo que nos faz feliz aumenta nossa vida. Existe em nós o desejo. Somos talvez os únicos seres que desejamos e estamos sempre desejando. Este desejo pode ser um objeto, um sentimento ou até mesmo um momento a ser vivido. Mas o que nos leva a desejar? Ao que me parece não é a necessidade, até pode ser, mas desejamos até mesmo quando não temos necessidade. Nem é a ausência de algo. O que nos leva a deseja serão os sentidos ou as sensações que eles nos proporcionam, ou as ideias? Partindo dos sentidos dos elementos podemos chegar a uma  forte conclusão. Que sim os sentidos despertam em nós desejos, são as boas sensações que nos permite sentirmos felizes. O cheiro, a cor, a beleza nos dão sensação de bem está e despertam desejos. Boas ideias nos levam a desejar nos tornarmos melhores. Entretanto vezes somos reféns de nossos próprios sentidos que nos levam a desejar. As vezes somos reféns de ideias perigosas expostas a nós ao aceitá-las como verdadeiras sem refletir. Creio que somos capazes de controlar nossos desejos, acho que devemos nos educar, e a educação é exatamente algo que na maior parte das vezes poda nossos desejos. As vezes a renuncia de um desejo nos dar uma sensação de que somos fortes. 

As vezes podemos desejar uma coisa de maneira tão intensa que esquecemos quão bela é a vida, quão importante são as pessoas que nos rodeiam e passamos a viver em função de algo. Não creio que renunciar os desejos seja a solução, mas as vezes ter paciência nos levará a sermos mais forte e certamente atingiremos o desejado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário