sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Crescer

"The Infant Samuel," by Sir Joshua Reynolds, 1776 (The National Gallery, London)

Todas as crenças que temos por verdade, ruem a cada dia. Toda a minha fé que me movia, me tornava mais forte foi reduzida ao empírismo ou ao racionalismo. Acreditava que Deus estava no céu, mas ai vieram os físicos, matemáticos astrônomos mostraram que céu só havia galáxias e estrelas, sem nenhuma presença de Deus. Acreditava ainda que Deus me ouvia sempre que orava e atendia aos meus desejos, no entanto vieram os cientistas políticos e disseram que Deus não é injusto, ao atender o meu pedido, não seria justo com o outro. E o mundo foi descortinando meus pensamentos, minhas esperanças, Deus era um personagem importante na minha vida. Ao longo de minha vida sempre quis saber o que tinha por trás das coisas. E muitas vezes era empirista, reducionista, não sabia sobre o conceito de substância é aquilo que está por trás, nem entendida nada sobre o princípio de organização, não sabia nada sobre átomo, molécula ou qualquer conceito de matéria. Sendo, assim, tentava compreender a essência das coisas, só sei que dissecava frutos, desmontava objeto, mas nunca encontrei nenhuma essência. Não sabia química, biologia, física, mesmo assim tentava entender o mecanismo da vida, das coisas o princípio da vitalidade. Porém compreendi que minha vida é também faz parte dessa matéria é é composta por essa substância, no entanto  não tem como me dissecar, ou reduzir-me, descobri que apesar de sermos todos compostos da mesma matéria, somos todos diferentes, temos habilidades, comportamentos e crenças diferentes. E com o passar do tempo vim a descobrir que nada faz sentido no mundo, nas coisas em lugar nenhum. Somos nós que criamos as coisas, damos sentido e valores, pois sem nós nada faz sentido, existe por ter existência. Nem tudo é exato, nem tudo é errado, crescemos, mas ao crescer, enche-nos nossa cabeça de sentimentos,
de medos, desilusões, de maneira que já não nos basta apenas ilusões. Resta-nos reconfortar com o bom que podemos viver e lutar contra o que nos faz morrer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário