segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Mundo

Como me sinto pequeno diante da grandeza do mundo, da beleza da vida.
O céu tão azul, o rio tão sereno e as flores tão singelas. As vezes me sinto
leve como um papus ao vento, sinto o som da eternidade da alma,
mas sobretudo, muitas vezes me perco pelos caminhos da vida,
me perco, sinto medo, me sinto fraco, outras vezes sinto totalmente
o contrário.
Porque sou um humano cheio de sentimentos,
tenho meu mundo subjetivo e desconheço os demais,
respeito, mas cada um com o seu mundo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário