quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Ir

Agora que é a hora de ir embora,
sinto um friozinho na barriga,
não sei se é ansiedade,
não sei se é saudade.
Mas sentirei falta das rosas,
das tímidas flores,
dos belos jardins,
das sólidas casas,
das escuras janelas.
Das grandes árvores,
das velhas pontes,
do rio...

Nenhum comentário:

Postar um comentário