segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Às vezes

Às vezes penso que sou imortal, que o tempo não passa e que a vida melhor me espera no futuro. Às vezes penso que a morte me cerca, que o tempo é tão curto e que a vida melhor já tive ficou no passado. Às vezes acordo com um medo da morte, e como uma planta que vai estiolando, assim vai atrofiando minhas ideias,  e apagando minhas glórias mais peculiares como a simples capacidade de ler um texto e compreender. e então me sinto tão depressivo. Às vezes me sinto o melhor do mundo em tudo, outras vezes me sinto o pior do mundo. Não sei, mas a vida parece um jogo em que há horas  que se está ganhando e  me parce que a maior parte das outras horas estamos perdendo, parece que é o pensamento que mais habita nossas mentes. Já me passou pela memória que quando era criança o tempo não passava e agora que sou adulto o tempo some de minhas mãos como grãos de areia. Depois que crescemos e ganhamos entendimento passamos maior parte do tempo no mundo das ideias, dos planos, do futuro e do passado. Acho que meu maior problema é que não sei lidar com o tempo, com as coisas, quero viver tudo ao mesmo tempo, como um guloso que quer se deliciar de todas as mangas de um pomar, mais ai me lembro que só tenho um estômago que não cabe tanta fruta. Não é difícil de me empolgar com as coisas, os fatos, adoro tentar compreender o mundo, mas isso  me faz dispersar fácil, fugir de meus objetivos. Às vezes sou como menino curioso, outras vezes como adulto ranzinza, não é fácil viver. Eu descobri que não somos, mas escolhemos viver o que queremos ser e as vezes usamos a máscara de que nos disseram que caia melhor, as vezes não temos a oportunidade de escolher. As vezes somos apenas coadjuantes e muitas vezes quando podeiriamos ser protagonistas e quando finalmente podemos ser escolhemos ficar no escuro por medo. Sei que muitas vezes somos demagogo,s pois sabemos do que somos capazes, nos convencemos disso, mas as vezes na maior parte do tempo, não  nos ajudara  superar essas faltas, ou na maioria das vezes me apontam os erros e não nos ensinam a superar. Para ser humano não há uma receita, uma regra, temos que aceitar nossas condições e termos bom senso. Porque o que penso muitas vezes é a coisa errada, o outro pode está com a razão ou não. Às vezes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário